Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

De Oeiras

Notas de um lisboeta, criado em Caxias, despachadas de Oeiras

De Oeiras

Notas de um lisboeta, criado em Caxias, despachadas de Oeiras

23.08.07

Cabo das Tormentas


Tó Zé Rodrigues

                                                               Para a Raquel,
                                                               Cabo da Boa Esperança de seus pais       

Quatro dois três a quatro dois quatro
Marca o seu relógio despertador
Acorda não acorda neste tempo
Quatro dois três a quatro cinco quatro

Neste tempo tão longo quanto curto
Parece que não passou um minuto
Neste seu breve e quente sonho de amor
Acorda por fim este trabalhador

Criar linhas e linhas de um pacote
É a sua luta e a sua sorte
Mas às vezes o Cabo das Tormentas

É vencer com precisão e clareza
Segurando a alegria do poeta
A destrinça entre o lote e o caixote

    Tó Zé