Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

De Oeiras

Notas de um lisboeta, criado em Caxias, despachadas de Oeiras

De Oeiras

Notas de um lisboeta, criado em Caxias, despachadas de Oeiras

20.11.19

A Poda Em Oeiras


Tó Zé Rodrigues

74605479_10214800643028542_1160865596376612864_n.j

A Poda em Oeiras

                                                                    A Poda é um tema que me encanta,
                                                                    tal como o enxerto que se faz,
                                                                    fazendo da política planta,
                                                                    colando técnica a quem a faz,
                                                                    e tudo o mais não existe...
                                                                    tudo isto é fado,
                                                                    tudo isto é triste...

                                                                                                           Tó Zé Rodrigues

                                                                                              [ tzrajar 201911200920 ]

 

 

                                                                                                           

 

 

30.10.19

Neste mundo tão fechado


Tó Zé Rodrigues

IMG_20191027_102514[1].jpg

Foto: Tó Zé Rodrigues

Corrida Montepio (7a.) - 27/10/2019 - "nós corremos pelos outros"

 

Neste mundo tão fechado
Por cercas de estupidez
"nós corremos pelos outros"
Pela enésima vez

Ou caminhamos apenas
Arrastados na multidão
Estendendo com alegria
Aquilo que temos na mão

Não sabendo a valia
De cada pequeno passo
Que para nós não é nada

Mas prós outros vale o ouro
Medalha de amizade
O nosso maior tesouro.

Tó Zé Rodrigues

[ tzrajar 201910280436 ]

16.06.19

Manifesto Pró-Tó-Político


Tó Zé Rodrigues

60904013_10213638992147996_394596813195182080_o.jp

 

 

 

 

 

 

 

Aos Candidatos a políticos de trazer por casa

Que usam a infâmia e o desconhecimento

A suspeita e a inveja
Para alcançarem o que tanto querem
Enquanto outros sofrem
Eles arrotam cerveja!

 

                   [Comentário a post do Facebook]

 

Ao poder os que não estão lá!
Faça-se isso!
Faça-se já!
E Constâncio quem é?
Um nome citado para enganar o Zé!
Que interessa a Nação
A quem quer roubar
E esconder a mão?
Chegar ao poder
Não dizendo quem é
Ou o que quer fazer!
Campanhas de veneno
Para abater quem quer engolir
Para apanhar quem estiver a dormir...

Isto digo eu que não sou um robô
Que os topo à distância
Como o meu avô...

  Tó Zé

[ tzrajar 201906150527 - FB]

17.12.18

O amarelo e outras cores


Tó Zé Rodrigues

IMG_0119.JPG

 

 

 

 

 

 

 

 

O Amarelo é a cor da alegria

O Vermelho é a cor da revolta

O Verde é a cor da esperança

O Branco da paz que não volta

O Negro é a cor da ausência

O Negro é a cor da tristeza.

 

Há quem diga que a cor não existe

Que é apenas uma frequência

A dor essa sim ela existe

Ela está na nossa essência

Está na essência da vida

Na vida da consciência.

 

Mas é em nome da vida

Que levantam bandeira amarela

Bandeira amarela da alegria

Da alegria da ilusão

Com que se arrasta a ignorância

Feita grito da multidão.

 

27.09.18

Flório José de Oliveira


Tó Zé Rodrigues

 

001 Flório Foto.jpg

 

Flório José de Oliveira (Évora, 5/10/1912 - Lisboa, 2/1/1993), foi um advogado português, autor de vários livros e artigos, e também um empenhado defensor da soberania de Portugal na questão de Olivença tendo integrado o "Grupo de Amigos de Olivença" onde fez parte da sua "Junta directiva" (1947).

 

Flório José de Oliveira foi pai da actriz Florbela Oliveira .

 

===Estudos e Publicações===

 

1948 - Dom Pedro e Dona Inês (Ensaio de crítica histórica), Estudos Pórtico, MCMXLVIII.

 

1948 - A carta de Pero Vaz de Caminha e o descobrimento do Brasil (Breve estudo), Estudos Pórtico, MCMXLVIII.

 

1948 - Breve Comentário à sempre viva e actual Questão de Olivença, Estudos Pórtico.

 

1949 - André Falcão de Rezende: insigne humanista da gloriosa estirpe dos Rezendes de Évora, in “A cidade de Évora”, A.6, vol.6, N.os 17-18 p.438-442.

 

1951 – Microcosmografia e Descrição do Mundo pequeno que é o Homem, de André Falcão de Resende, edição revista e comentada por Flório José de Oliveira, in “A cidade de Évora”, Ano VIII, N.os 23-24 (1951), p. 209-233.

 

 

===Artigos publicados na Revista Universal ( 1949 a 1951) ===

 

1949 - O Descobrimento do Brasil e a Crítica, Revista Universal  - Ano I - Nº 4, Dezembro 1949.

 

1950 - O Crepúsculo de uma epopeia, Revista Universal  - Ano I - Nº 5, Fevereiro 1950.

 

1950 - Miguel Angelo e a Capela Sixtina, Revista Universal - Ano I - Nº 6, Abril 1950.

 

1950 - A Liberdade de Consciencia na Grã-Bretanha, Revista Universal - Ano I - Nº 7, Maio 1950.

 

1950 -  BENELUX 5 de Junho de 1568 - Os Condes de Egmont e de Horns Mártires da liberdade e independência da Bélgica, Revista Universal - Ano I - Nº 8, 1950. 

 

 1950 - PASTEUR Honra e gloria da Humanidade!, Revista Universal - Ano I - Nº 9, 1950. 

 

 1950 - Abrahão Lincoln, Revista Universal - Ano II - Nº 11, Dezembro 1950.

 

 1951 - Sua Alteza Real a Princesa Isabel, Revista Universal - Ano II - Nº 12, Janeiro 1951.

 

 1951 - Cristina da Suécia "A alma dos sábios e o modelo dos reis", Revista Universal - Ano II - Nº 13, Fevereiro 1951.

 

 

Ex-Libris do Dr Flório José de Oliveira

 

IMG_20180926_163657.jpg

 

ars longa vita brevis

 

13.08.18

Musa


Tó Zé Rodrigues

 

 

IMG_20180310_095032.jpg

 

 

Ò musa tão confusa

Tu deixas-me perdido

Alma de semifusa

Fico tão confundido.

 

Tó Zé

[tzr 201808130340]

 

12.08.18

Do rio ao mar até á linha do horizonte...


Tó Zé Rodrigues

IMG_20180812_075947.jpg

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

                                       Há mulheres que trazem o mar nos olhos

                                                            Sophia de Mello Breyner Andresen

 

Há mulheres que trazem o mar nos olhos

Do rio ao mar até á linha do horizonte...

Da brisa na praia ao vento no alto do monte...

Do grão de areia á pedra com que se faz um jardim ou se constrói uma ponte...

 

Há mulheres que trazem o mar nos olhos...

 

Que eu não vejo, que eu não escuto, que estão eu não sei onde...

 

Que estão mais além.

 

(tzr 20180806)

11.08.18

A lágrima e o sorriso


Tó Zé Rodrigues

 

Foto0188.jpg

 

 

 

A lágrima e o sorriso

Contêm toda a magia

Da água que eu preciso

E da luz que eu já não via.

 

Dispara forte o coração

Como há muito não sentia

Fico imerso na emoção

Vendo a tua fotografia

 

Mas a canção do caminho

Com sol e dores bemóis

Tem o calor do teu carinho

O amor dos teus lençóis

 

[tzr 20090928 e 20180811]

29.05.18

"As Alunas das Doroteias" de Natália Correira. por Maria Aguiar


Tó Zé Rodrigues

 

Maria Aguiar diz o poema "As Alunas das Doroteias" de Natália Correira. Em Paço de Arcos, no Salão da Primavera (organização de "Associação A Voz de Paço de Arcos" e de "Paço de Artes Associação dos Artistas Plásticos de Paço de Arcos"), na sessão de poesia e contos promovida pelo "Clube de Poetas de Paço de Arcos", no dia 26-05-2018.

 

Tó Zé